Blog do Rolando Christian Coelho: Cis/Amesc está perdendo cada vez mais prefeituras



Foto: Arquivo Portal W3

Cis/Amesc está perdendo cada vez mais prefeituras

Pelo andar da carruagem, Consócio Intermunicipal de Saúde da Amesc, o Cis/Amesc, vai entrar em insolvência muito em breve. Seis, dos quinze municípios de nossa região, já pularam fora dele, ou estão prestes a fazer isto, esperando meramente aprovação de suas Câmaras de Vereadores. O CIS/Amesc está devendo quase R$ 3 milhões e, ainda, está arrolado em uma Tomada de Contas Especial, por parte do Tribunal de Contas do Estado. Ainda que a situação possa ser revertida com o tempo, o que se observa neste momento é que a maioria dos prefeitos não quer se envolver nas demandas do Consórcio. É o famoso “não quero me incomodar mais!”. O caminho mais curto para isto, então, é pular fora do Cis/Amesc e se associar ao Cis/Amrec, um Consórcio nos mesmos moldes, só que da região de Criciúma.



Quatro prefeitos ainda não definiram sucessor

Quatro prefeitos de nossa região, que não disputarão à reeleição, ainda não sabem quem de fato irão apoiar na sucessão municipal deste ano. Em Turvo, Tiago Zilli (MDB) tem pelo menos três opções dentro de seu partido, mas, por ora, não declarou apoio aberto a ninguém. Em Morro Grande, o prefeito Valdo Rocha (PSD), diz que “as coisas ainda estão totalmente indefinidas”. Além dos anseios internos de seu partido, ele também convive com a pressão do Progressistas e do PSDB, que querem seu apoio. Em Balneário Arroio do Silva, o prefeito Juscelino Guimarães, o Mineiro (PSDB), também está em processo de construção dentro de sua coligação. “A hora é de pisar em ovos”, diz ele. Em Maracajá, o prefeito Arlindo Rocha sequer está filiado a algum partido. Ele se restringe a dizer que está fora do processo.

Outros quatro que não disputarão à reeleição, já estão com seus projetos encaminhados. Em Sombrio, Zênio Cardoso (MDB) irá apoiar Gislaine Cunha (MDB). Em Balneário Gaivota, Ronaldo Pereira da Silva (PP) irá apoiar Evânio Machado, o Machadinho (PSD). Em Santa Rosa do Sul o prefeito Nelson Cardoso de Oliveira (PSD) tem trabalhado pela candidatura de Joacyr Oliveira dos Santos, o Dorinha (PSD). Já em Ermo, Zica Cadorin (PSD) irá apoiar Paulo Della Vechia (MDB).

 

Mudança no PP de Passo não assusta MDB

 Mudança no projeto do Progressistas de Passo de Torres, que trocou seu pré-candidato a prefeito para as eleições deste ano, em princípio, não parece preocupar Jonas Souza (MDB), que comanda o executivo municipal desde 2017. O ex-presidente da Câmara Municipal, Dado Cardoso (PP), foi substituído pelo presidente do Progressistas, Valmir Rodrigues, na última quinta-feira. Será Valmir, agora, quem irá enfrentar Jonas, que almeja a reeleição. “Não se pode escolher adversário. Independentemente de quem ele seja, o que vamos fazer é mostrar a população o que fizemos ao longo do mandato e apostar que o trabalho seja reconhecido, para que possamos dar continuidade dos nossos projetos”, comenta o prefeito.

 

Governo vai mandar duas patrolas para Praia Grande

 Governo do Estado vai mandar duas patrolas para auxiliar a Prefeitura de Praia Grande na recuperação de estradas, ruas e avenidas. Após a enchente da semana passada, o município ficou com várias áreas isoladas, como também com dezenas de quilômetros de vias públicas em péssimo estado. De acordo com o prefeito Henrique Maciel (PSL), serão necessários pelo menos 90 dias para que a trafegabilidade no município volte ao normal, “isto se não acontecer mais nenhuma enchente”, ressalta. As fortes chuvas que aconteceram especialmente no sábado, por exemplo, voltaram a destruir boa parte do que estava em recuperação. “Estamos passando por um momento na história de Praia Grande que só pode ser comparado a enchente de 1974”, comenta Henrique.

 

PDT de Sombrio abre três campos de possibilidades

 PDT de Sombrio tem mantido posição de lançar chapa majoritária pura, caso não consiga, no mínimo, uma vaga como vice em uma aliança com MDB ou Progressistas. Para uma disputa autônoma, o nome do partido para encabeçar a majoritária é o do funcionário público estadual Sandoval Ferreira. O vice dele seria o vereador João Roseno (PDT), ou o ex-vereador Celso Rogério de Souza (PDT). No caso de ser selada uma união com outro partido e o PDT vier a compor como vice, Sandoval, João, Celso, e também o vereador Cacai Amorim (PDT), estariam dispostos a compor a dobradinha. Filiado ao PDT, o empresário Júnior Cândido também é nome constantemente citado como uma alternativa majoritária do partido, mas, por ora, ele se diz fora do embate. Por uma série de fatores, Júnior é o que mais tem trânsito, tanto no MDB quanto no Progressistas.



...

Foto: Arquivo Portal W3

Cis/Amesc está perdendo cada vez mais prefeituras

Pelo andar da carruagem, Consócio Intermunicipal de Saúde da Amesc, o Cis/Amesc, vai entrar em insolvência muito em breve. Seis, dos quinze municípios de nossa região, já pularam fora dele, ou estão prestes a fazer isto, esperando meramente aprovação de suas Câmaras de Vereadores. O CIS/Amesc está devendo quase R$ 3 milhões e, ainda, está arrolado em uma Tomada de Contas Especial, por parte do Tribunal de Contas do Estado. Ainda que a situação possa ser revertida com o tempo, o que se observa neste momento é que a maioria dos prefeitos não quer se envolver nas demandas do Consórcio. É o famoso “não quero me incomodar mais!”. O caminho mais curto para isto, então, é pular fora do Cis/Amesc e se associar ao Cis/Amrec, um Consórcio nos mesmos moldes, só que da região de Criciúma.

Quatro prefeitos ainda não definiram sucessor

Quatro prefeitos de nossa região, que não disputarão à reeleição, ainda não sabem quem de fato irão apoiar na sucessão municipal deste ano. Em Turvo, Tiago Zilli (MDB) tem pelo menos três opções dentro de seu partido, mas, por ora, não declarou apoio aberto a ninguém. Em Morro Grande, o prefeito Valdo Rocha (PSD), diz que “as coisas ainda estão totalmente indefinidas”. Além dos anseios internos de seu partido, ele também convive com a pressão do Progressistas e do PSDB, que querem seu apoio. Em Balneário Arroio do Silva, o prefeito Juscelino Guimarães, o Mineiro (PSDB), também está em processo de construção dentro de sua coligação. “A hora é de pisar em ovos”, diz ele. Em Maracajá, o prefeito Arlindo Rocha sequer está filiado a algum partido. Ele se restringe a dizer que está fora do processo.

Outros quatro que não disputarão à reeleição, já estão com seus projetos encaminhados. Em Sombrio, Zênio Cardoso (MDB) irá apoiar Gislaine Cunha (MDB). Em Balneário Gaivota, Ronaldo Pereira da Silva (PP) irá apoiar Evânio Machado, o Machadinho (PSD). Em Santa Rosa do Sul o prefeito Nelson Cardoso de Oliveira (PSD) tem trabalhado pela candidatura de Joacyr Oliveira dos Santos, o Dorinha (PSD). Já em Ermo, Zica Cadorin (PSD) irá apoiar Paulo Della Vechia (MDB).

 

Mudança no PP de Passo não assusta MDB

 Mudança no projeto do Progressistas de Passo de Torres, que trocou seu pré-candidato a prefeito para as eleições deste ano, em princípio, não parece preocupar Jonas Souza (MDB), que comanda o executivo municipal desde 2017. O ex-presidente da Câmara Municipal, Dado Cardoso (PP), foi substituído pelo presidente do Progressistas, Valmir Rodrigues, na última quinta-feira. Será Valmir, agora, quem irá enfrentar Jonas, que almeja a reeleição. “Não se pode escolher adversário. Independentemente de quem ele seja, o que vamos fazer é mostrar a população o que fizemos ao longo do mandato e apostar que o trabalho seja reconhecido, para que possamos dar continuidade dos nossos projetos”, comenta o prefeito.

 

Governo vai mandar duas patrolas para Praia Grande

 Governo do Estado vai mandar duas patrolas para auxiliar a Prefeitura de Praia Grande na recuperação de estradas, ruas e avenidas. Após a enchente da semana passada, o município ficou com várias áreas isoladas, como também com dezenas de quilômetros de vias públicas em péssimo estado. De acordo com o prefeito Henrique Maciel (PSL), serão necessários pelo menos 90 dias para que a trafegabilidade no município volte ao normal, “isto se não acontecer mais nenhuma enchente”, ressalta. As fortes chuvas que aconteceram especialmente no sábado, por exemplo, voltaram a destruir boa parte do que estava em recuperação. “Estamos passando por um momento na história de Praia Grande que só pode ser comparado a enchente de 1974”, comenta Henrique.

 

PDT de Sombrio abre três campos de possibilidades

 PDT de Sombrio tem mantido posição de lançar chapa majoritária pura, caso não consiga, no mínimo, uma vaga como vice em uma aliança com MDB ou Progressistas. Para uma disputa autônoma, o nome do partido para encabeçar a majoritária é o do funcionário público estadual Sandoval Ferreira. O vice dele seria o vereador João Roseno (PDT), ou o ex-vereador Celso Rogério de Souza (PDT). No caso de ser selada uma união com outro partido e o PDT vier a compor como vice, Sandoval, João, Celso, e também o vereador Cacai Amorim (PDT), estariam dispostos a compor a dobradinha. Filiado ao PDT, o empresário Júnior Cândido também é nome constantemente citado como uma alternativa majoritária do partido, mas, por ora, ele se diz fora do embate. Por uma série de fatores, Júnior é o que mais tem trânsito, tanto no MDB quanto no Progressistas.

Compartilhe

Voltar ao blog