Bar de Criciúma é interditado por descumprir decreto

Este não é o primeiro estabelecimento a sofrer sanção no município

A fiscalização das autoridades de saúde e segurança interditou mais um estabelecimento comercial que não estava cumprindo as regras contra a disseminação do coronavírus. Dessa vez, o proprietário, que teve exame positivado para a Covid-19, não respeitou o período de isolamento e continuou atendendo os consumidores. “Ele foi denunciado, infracionado, teve seu comércio fechado e ainda iremos encaminhar o processo para que a polícia lavre um termo circunstanciado e o enquadre no artigo 268, por crime contra a saúde pública”, explicou o coordenador da Vigilância Sanitária de Criciúma, Samuel Bucco.


Segundo ele, as fiscalizações estão cada vez mais intensas e é necessário que todos cumpram as regras contidas nos decretos sanitários para que não sejam penalizadas. “A penalização é uma das consequências dessas infrações, porque na verdade o pior é a contribuição para a disseminação do vírus e da pandemia. Enquanto muitos cumprem e preocupam-se consigo e com o próximo, outros burlam as regras. Dessa forma, seremos cada vez mais incisivos com os infratores”, enfatizou o coordenador.


Decreto prorrogado por tempo indeterminado


O decreto municipal 815/2020, que define as medidas restritivas de combate à Covid-19 foi prorrogado por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (10). O novo decreto, de número 960/2020, tem uma alteração em relação ao anterior, que é a proibição, no interior de restaurantes, bares e congêneres, a prática de jogos de cartas, sinuca e demais jogos de mesa.


 

Final de semana de muita fiscalização


As fiscalizações das autoridades de saúde e segurança ao cumprimento das medidas restritivas contra a covid-19 foram intensas também durante o último final de semana e resultaram em notificações, multas e interdições. Além de uma festa particular, onde o proprietário foi multado em R$ 5,8 mil, dois bares e dois restaurantes foram fechados e outros oito locais notificados. “As regras são bem claras, quem insistir em descumprir será penalizado”, resumiu Bucco.


Além da Vigilância Sanitária, as fiscalizações são feitas com apoio da Polícia Civil, Polícia Militar, Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT) e Defesa Civil de Criciúma, e Corpo de Bombeiros.


 

Texto: Simone Costa
Foto: Fabrício Junior


 

A fiscalização das autoridades de saúde e segurança interditou mais um estabelecimento comercial que não estava cumprindo as regras contra a disseminação do coronavírus. Dessa vez, o proprietário, que teve exame positivado para a Covid-19, não respeitou o período de isolamento e continuou atendendo os consumidores. “Ele foi denunciado, infracionado, teve seu comércio fechado e ainda iremos encaminhar o processo para que a polícia lavre um termo circunstanciado e o enquadre no artigo 268, por crime contra a saúde pública”, explicou o coordenador da Vigilância Sanitária de Criciúma, Samuel Bucco.

Segundo ele, as fiscalizações estão cada vez mais intensas e é necessário que todos cumpram as regras contidas nos decretos sanitários para que não sejam penalizadas. “A penalização é uma das consequências dessas infrações, porque na verdade o pior é a contribuição para a disseminação do vírus e da pandemia. Enquanto muitos cumprem e preocupam-se consigo e com o próximo, outros burlam as regras. Dessa forma, seremos cada vez mais incisivos com os infratores”, enfatizou o coordenador.

Decreto prorrogado por tempo indeterminado

O decreto municipal 815/2020, que define as medidas restritivas de combate à Covid-19 foi prorrogado por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (10). O novo decreto, de número 960/2020, tem uma alteração em relação ao anterior, que é a proibição, no interior de restaurantes, bares e congêneres, a prática de jogos de cartas, sinuca e demais jogos de mesa.

 

Final de semana de muita fiscalização

As fiscalizações das autoridades de saúde e segurança ao cumprimento das medidas restritivas contra a covid-19 foram intensas também durante o último final de semana e resultaram em notificações, multas e interdições. Além de uma festa particular, onde o proprietário foi multado em R$ 5,8 mil, dois bares e dois restaurantes foram fechados e outros oito locais notificados. “As regras são bem claras, quem insistir em descumprir será penalizado”, resumiu Bucco.

Além da Vigilância Sanitária, as fiscalizações são feitas com apoio da Polícia Civil, Polícia Militar, Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT) e Defesa Civil de Criciúma, e Corpo de Bombeiros.

 

Texto: Simone Costa
Foto: Fabrício Junior

 

Compartilhe

Voltar às notícias