Trio assalta joalheria no centro de Araranguá

Funcionários foram rendidos e presos no banheiro

Três bandidos, pelo menos dois deles armados, assaltaram uma joalheria na “Galeria Brasil” no centro de Araranguá por volta das 14h55 desta sexta-feira 31. Dois criminosos usando máscara anti poeira entraram no estabelecimento e anunciaram o assalto.



Um terceiro homem moreno ficou do lado de fora, oferecendo retaguarda para os comparsas. Ele estava com um macacão branco, semelhantes ao de um apicultor, usava um capacete de obras, uma máscara anti poeira e segurava uma sacola nas mãos. Tudo para distrair quem passasse pela frente da joalheria.


Dentro do estabelecimento, dois funcionários foram amordaçados e presos no banheiro enquanto a responsável pela joalheria ficou rendida nas mãos dos bandidos. Dela os assaltantes exigiram ouro. Encheram duas bolsas de joias, semijoias e relógios. Antes de sair do local amarraram as mãos da mulher com abraçadeiras de nylon e correram em direção ao calçadão de Araranguá.



Após a fuga dos bandidos, a mulher conseguiu sair da joalheria ainda com as mãos atadas. Pediu ajuda em uma loja dentro da galeria.  Uma vendedora ajudou a cortar as abraçadeiras de nylon. 


Bandido conversou com outra vendorora da galeria


“Ele caminhava de um lado para outro aqui pela frente. Chegou a sentar até. Se dirigiu até a porta da nossa loja e perguntou se eu sabia onde ficava a “Galeria Brasil. É aqui, respondi. Achei estranho aquele homem estar vestido daquele jeito. Parecendo um colhedor de mel. Jamais pensei que seria um dos assaltantes. Questão de minutos vi três homens correndo com sacolas nas mãos”, contou a funcionária de uma loja de porta da joalheria.


A Polícia Militar faz ronda na tentativa de encontrar os criminosos. Câmeras de segurança podem ajudar a identificar os bandidos.

Três bandidos, pelo menos dois deles armados, assaltaram uma joalheria na “Galeria Brasil” no centro de Araranguá por volta das 14h55 desta sexta-feira 31. Dois criminosos usando máscara anti poeira entraram no estabelecimento e anunciaram o assalto.

Um terceiro homem moreno ficou do lado de fora, oferecendo retaguarda para os comparsas. Ele estava com um macacão branco, semelhantes ao de um apicultor, usava um capacete de obras, uma máscara anti poeira e segurava uma sacola nas mãos. Tudo para distrair quem passasse pela frente da joalheria.

Dentro do estabelecimento, dois funcionários foram amordaçados e presos no banheiro enquanto a responsável pela joalheria ficou rendida nas mãos dos bandidos. Dela os assaltantes exigiram ouro. Encheram duas bolsas de joias, semijoias e relógios. Antes de sair do local amarraram as mãos da mulher com abraçadeiras de nylon e correram em direção ao calçadão de Araranguá.

Após a fuga dos bandidos, a mulher conseguiu sair da joalheria ainda com as mãos atadas. Pediu ajuda em uma loja dentro da galeria.  Uma vendedora ajudou a cortar as abraçadeiras de nylon. 

Bandido conversou com outra vendorora da galeria

“Ele caminhava de um lado para outro aqui pela frente. Chegou a sentar até. Se dirigiu até a porta da nossa loja e perguntou se eu sabia onde ficava a “Galeria Brasil. É aqui, respondi. Achei estranho aquele homem estar vestido daquele jeito. Parecendo um colhedor de mel. Jamais pensei que seria um dos assaltantes. Questão de minutos vi três homens correndo com sacolas nas mãos”, contou a funcionária de uma loja de porta da joalheria.

A Polícia Militar faz ronda na tentativa de encontrar os criminosos. Câmeras de segurança podem ajudar a identificar os bandidos.

Compartilhe

Voltar às notícias