Artista catarinense que atua nos EUA traz exposição à Sala Edi Balod

Zé Kielwagen abre exposição "Deflagração" nesta sexta-feira às 19h30 (Foto: Divulgação)

Objetos, fotografias, vídeos e sons fazem parte do acervo que compõe a exposição "Deflagração" com abertura marcada para a noite desta sexta-feira (08/07) na Sala Edi Balod na Unesc. O Espaço de Exposições e Laboratório de Artes Visuais e Curso de Artes Visuais – Bacharelado e Licenciatura receberá as obras de autoria do catarinense Zé Kielwagen a partir do evento oficial de abertura às 19h30 com uma conversa com o artista e ativação de intervenção sonora.


"Deflagração" é a primeira exposição individual do artista em dez anos. Na abordagem, que passou por curadoria de Mauricio Bittencourt, Kielwagen apresenta seis projetos, sendo dois inéditos.


Conforme Zé, a exposição que traz para a Unesc compreende os projetos "Troca de Entidades", "Areia" e "A ausência do artista está presente" - esse último inédito no Brasil.  Os objetos, ou esculturas dizem respeito a dois projetos: o primeiro é uma recriação de "Enxada do Artista", um trabalho de 2009, criado durante uma edição da série Pretexto do SESC. O segundo objeto é um trabalho inédito, inspirado por "A Psicanálise do Fogo" de Gaston Bachelard.  Os vídeos são três: "Gede Vizyon", "O Presidente Assustado" e "Masisi Wouj", com curta duração, são exibidos em loop no espaço expositivo. "Por fim, uma intervenção sonora realizada apenas durante a abertura da exposição, no dia 08 de julho, às 19h30", explica.


Para o curador da Exposição, Zé Kielwagen busca no encontro entre os trabalhos sua combustão rápida e intensa. "O que surge em suas aparições e como eles queimam em contato. A percepção dessas ondas de calor e a constatação dos pontos de temperatura do fogo: o fulgor, a ignição e enfim a combustão, que rápida como sua sedução, torna-se deflagração", define.


A exposição estará aberta para visitação de de 11 de julho a 5 de agosto de 2022, de segunda a sexta, das 13h30 às 18h30. As visitas mediadas por profissionais da Universidade podem ser agendadas no link: https://forms.gle/uS2bDsSzNuRpz97k6.



Sobre o artista:


Zé Kielwagen é um artista brasileiro natural de Joinville, Santa Catarina. Atua como professor de artes no Instituto Politécnico Rensselaer em Troy, Nova Iorque. Tem formação acadêmica em desenho industrial (UTESC), teoria e história da arte (UDESC) e prática de estúdio (MSU). Tem uma trajetória artística de quinze anos com exposições mundo afora, com destaque para a Bienal do Gueto do Haiti, o festival DocLisboa de Portugal, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e o Museu do Queens de NYC.


Objetos, fotografias, vídeos e sons fazem parte do acervo que compõe a exposição “Deflagração” com abertura marcada para a noite desta sexta-feira (08/07) na Sala Edi Balod na Unesc. O Espaço de Exposições e Laboratório de Artes Visuais e Curso de Artes Visuais – Bacharelado e Licenciatura receberá as obras de autoria do catarinense Zé Kielwagen a partir do evento oficial de abertura às 19h30 com uma conversa com o artista e ativação de intervenção sonora.

“Deflagração” é a primeira exposição individual do artista em dez anos. Na abordagem, que passou por curadoria de Mauricio Bittencourt, Kielwagen apresenta seis projetos, sendo dois inéditos.

Conforme Zé, a exposição que traz para a Unesc compreende os projetos “Troca de Entidades”, “Areia” e “A ausência do artista está presente” – esse último inédito no Brasil.  Os objetos, ou esculturas dizem respeito a dois projetos: o primeiro é uma recriação de “Enxada do Artista”, um trabalho de 2009, criado durante uma edição da série Pretexto do SESC. O segundo objeto é um trabalho inédito, inspirado por “A Psicanálise do Fogo” de Gaston Bachelard.  Os vídeos são três: “Gede Vizyon”, “O Presidente Assustado” e “Masisi Wouj”, com curta duração, são exibidos em loop no espaço expositivo. “Por fim, uma intervenção sonora realizada apenas durante a abertura da exposição, no dia 08 de julho, às 19h30”, explica.

Para o curador da Exposição, Zé Kielwagen busca no encontro entre os trabalhos sua combustão rápida e intensa. “O que surge em suas aparições e como eles queimam em contato. A percepção dessas ondas de calor e a constatação dos pontos de temperatura do fogo: o fulgor, a ignição e enfim a combustão, que rápida como sua sedução, torna-se deflagração”, define.

A exposição estará aberta para visitação de de 11 de julho a 5 de agosto de 2022, de segunda a sexta, das 13h30 às 18h30. As visitas mediadas por profissionais da Universidade podem ser agendadas no link: https://forms.gle/uS2bDsSzNuRpz97k6.

Sobre o artista:

Zé Kielwagen é um artista brasileiro natural de Joinville, Santa Catarina. Atua como professor de artes no Instituto Politécnico Rensselaer em Troy, Nova Iorque. Tem formação acadêmica em desenho industrial (UTESC), teoria e história da arte (UDESC) e prática de estúdio (MSU). Tem uma trajetória artística de quinze anos com exposições mundo afora, com destaque para a Bienal do Gueto do Haiti, o festival DocLisboa de Portugal, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e o Museu do Queens de NYC.

Compartilhe

Voltar às notícias