Artigo: o que mata mesmo são os relacionamentos

“Diga-me com quem andas e te direi quem tu és”. Um versículo muito antigo e não Bíblico que manda muito bem até os dias de hoje. Provavelmente, essa frase já foi ouvida ou lida por muitas pessoas, mas pode ter certeza que a grande maioria não leva isso muito a sério.

Acontece todos os dias nas empresas, nas famílias, na política e em tantos outros lugares e imagine, até mesmo dentro dos nossos lares. Pode ser “doloroso” saber disso, mas conviver com pessoas que podem comprometer o caráter é um tanto quanto perigoso.

O marido que deve uma grana para algumas pessoas. A sua esposa também é considerada devedora e seus filhos podem ser vistos com o mesmo rótulo.

O político que sai na foto com um outro político investigado por corrupção. Com certeza será diretamente relacionado às mesmas condições do investigado.

A empresa que faz mídias em veículos de comunicação tendenciosos ou descreditados. Seus produtos ou serviços também serão vistos com o mesmo perfil do veículo de comunicação.

As coisas são bem assim e “não me fale que não te avisei”, como diz a maiorias das mães. Relacionar uma coisa com a outra realmente pode comprometer a primeira, segunda, terceira impressão. Seja de serviços, de produtos ou de pessoas. Para o bem ou para o mal esse relacionamento é importantíssimo para o sucesso profissional, empresarial e familiar.

Nessas épocas de eleições e de mídias digitais é importante ter “olho clínico”, bem apurado. Comparar pessoas pode acabar com uma reputação.

Ver produtos ou serviços em lugares inapropriados pode matar uma empresa.

Por isso: ATENÇÃO PESSOAS E ATENÇÃO EMPRESAS. A Escolha é de cada um!

Fica a dica, "Diga-me com quem andas que te direi que és."!

Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui

“Diga-me com quem andas e te direi quem tu és”. Um versículo muito antigo e não Bíblico que manda muito bem até os dias de hoje. Provavelmente, essa frase já foi ouvida ou lida por muitas pessoas, mas pode ter certeza que a grande maioria não leva isso muito a sério.

Acontece todos os dias nas empresas, nas famílias, na política e em tantos outros lugares e imagine, até mesmo dentro dos nossos lares. Pode ser “doloroso” saber disso, mas conviver com pessoas que podem comprometer o caráter é um tanto quanto perigoso.

O marido que deve uma grana para algumas pessoas. A sua esposa também é considerada devedora e seus filhos podem ser vistos com o mesmo rótulo.

O político que sai na foto com um outro político investigado por corrupção. Com certeza será diretamente relacionado às mesmas condições do investigado.

A empresa que faz mídias em veículos de comunicação tendenciosos ou descreditados. Seus produtos ou serviços também serão vistos com o mesmo perfil do veículo de comunicação.

As coisas são bem assim e “não me fale que não te avisei”, como diz a maiorias das mães. Relacionar uma coisa com a outra realmente pode comprometer a primeira, segunda, terceira impressão. Seja de serviços, de produtos ou de pessoas. Para o bem ou para o mal esse relacionamento é importantíssimo para o sucesso profissional, empresarial e familiar.

Nessas épocas de eleições e de mídias digitais é importante ter “olho clínico”, bem apurado. Comparar pessoas pode acabar com uma reputação.

Ver produtos ou serviços em lugares inapropriados pode matar uma empresa.

Por isso: ATENÇÃO PESSOAS E ATENÇÃO EMPRESAS. A Escolha é de cada um!

Fica a dica, “Diga-me com quem andas que te direi que és.”!

Quer receber notícias pelo Whatsapp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias