Araranguá decreta restrições a restaurantes, bares, conveniências e locais públicos

As medidas passam a valer a partir de hoje e terão vigência pelo prazo de 15 dias, podendo ser prorrogadas

Por Dyessica Abadi

A Prefeitura de Araranguá divulgou na tarde desta segunda-feira, 20, o Decreto Nº 9.338/2020 que estabelece novas restrições para acesso e permanência em determinados locais e horários. As medidas passam a valer a partir de hoje e terão vigência pelo prazo de 15 dias, podendo ser prorrogadas.

A administração pública decreta o funcionamento até às 22 horas para restaurantes, lanchonetes e outros estabelecimentos alimentícios, de segunda a quinta-feira. Durante os finais de semana, de sexta-feira à domingo, fica limitada a entrada de público até às 21 horas. Os estabelecimentos deverão encerrar as atividades às 22 horas e a permanência de clientes no local após este horário é proibida.

As medidas são mais duras em relação a bares. Aos sábados e domingos, esses estabelecimentos deverão encerrar suas atividades às 14 horas, sendo proibido o funcionamento nos períodos da tarde e noite. Entretanto, as medidas restritivas não irão se aplicar aos serviços de tele entrega ou retirada no estabelecimento.

Também sofrem restrições as lojas de conveniências. Segundo o Decreto, fica proibido o consumo de bebidas alcoólicas e permanência na área interna ou externa das lojas de conveniência a partir das 18 horas, de sexta-feira à domingo. Também fica proibida a utilização de praças, parques e academias ao ar livre.

O Decreto também trata sobre recomendações a verificação da temperatura corporal de clientes e funcionários em  estabelecimentos comerciais. Em relação às famílias, o documento solicita que escolham uma única pessoa para realizar as compras em supermercados e farmácias e que adotem o isolamento social domiciliar.

O objetivo da Prefeitura Municipal é evitar a aglomeração de pessoas. Caso as medidas não sejam seguidas, os infratores poderão sofrer penalidades de infração de medida sanitária preventiva e crime de desobediência.

As recomendações do Decreto Nº 9.338/2020 seguem as medidas estabelecidas pelo Comitê Extraordinário Regional Covid-19 AMESC (CER AMESC), durante reunião realizada na última sexta-feira, 17 (saiba mais clicando aqui). A organização busca trabalhar com a conscientização da população, a fim de evitar o fechamento do comércio local.

Por Dyessica Abadi

A Prefeitura de Araranguá divulgou na tarde desta segunda-feira, 20, o Decreto Nº 9.338/2020 que estabelece novas restrições para acesso e permanência em determinados locais e horários. As medidas passam a valer a partir de hoje e terão vigência pelo prazo de 15 dias, podendo ser prorrogadas.

A administração pública decreta o funcionamento até às 22 horas para restaurantes, lanchonetes e outros estabelecimentos alimentícios, de segunda a quinta-feira. Durante os finais de semana, de sexta-feira à domingo, fica limitada a entrada de público até às 21 horas. Os estabelecimentos deverão encerrar as atividades às 22 horas e a permanência de clientes no local após este horário é proibida.

As medidas são mais duras em relação a bares. Aos sábados e domingos, esses estabelecimentos deverão encerrar suas atividades às 14 horas, sendo proibido o funcionamento nos períodos da tarde e noite. Entretanto, as medidas restritivas não irão se aplicar aos serviços de tele entrega ou retirada no estabelecimento.

Também sofrem restrições as lojas de conveniências. Segundo o Decreto, fica proibido o consumo de bebidas alcoólicas e permanência na área interna ou externa das lojas de conveniência a partir das 18 horas, de sexta-feira à domingo. Também fica proibida a utilização de praças, parques e academias ao ar livre.

O Decreto também trata sobre recomendações a verificação da temperatura corporal de clientes e funcionários em  estabelecimentos comerciais. Em relação às famílias, o documento solicita que escolham uma única pessoa para realizar as compras em supermercados e farmácias e que adotem o isolamento social domiciliar.

O objetivo da Prefeitura Municipal é evitar a aglomeração de pessoas. Caso as medidas não sejam seguidas, os infratores poderão sofrer penalidades de infração de medida sanitária preventiva e crime de desobediência.

As recomendações do Decreto Nº 9.338/2020 seguem as medidas estabelecidas pelo Comitê Extraordinário Regional Covid-19 AMESC (CER AMESC), durante reunião realizada na última sexta-feira, 17 (saiba mais clicando aqui). A organização busca trabalhar com a conscientização da população, a fim de evitar o fechamento do comércio local.

Compartilhe

Voltar às notícias