Agronegócio de SC perde líder sindical Davide Tomazi Tomaz

O velório será a partir das 8 horas na Capela Mortuária de Turvo e o sepultamento após às 11 horas no cemitério da comunidade de Boca do Pique,Meleiro

Luto na agricultura

O agronegócio de Santa Catarina está de luto pela morte do presidente do Sindicato Rural dos Municípios de Turvo e Ermo, Davide Tomazi Tomaz, aos 57 anos. Seu falecimento ocorreu na tarde deste sábado, 19 de junho, após lutar bravamente contra uma neoplasia (câncer) que atingiu  aparelho digestivo e, por fim complicações de Covid-19. O velório será das 8 horas até as 11 horas na Capela Mortuária de Turvo e logo após o sepultamento no cemitério de Boca do Pique, Meleiro. 

O líder sindical esteve sempre ligado ao movimento sindical, na defesa dos produtores e familiares, sem distinguir entre pequenos, médios e grandes produtores. Sua luta foi na defesa dos produtores e familiares por preços justos e melhores condições de vida no meio rural.

A Prefeitura Municipal de Turvo lançou Nota Oficial de Pesar pelo súbito falecimento do líder sindical. “Davide deixa um legado de trabalho e dedicação em prol de várias causas e utas, não apenas no município, mas para a região”. A administração municipal se solidariza neste momento de luto, com a família e amigos”.

Em Meleiro, sua terra natal, tinha um relacionamento de amizade e lutas com o atual presidente do STR, Antonio Dall Molin Neto, presidente da Cooper Colméia, Antonio Simoni Oliveira e prefeito Eder Mattos. "Lamentamos muito a perda do David que lutou por muitas conquistas para os produtores rurais. Vai fazer muita falta", afirmou  Simoni.

Homem de luta!

Nos últimos anos, dentre os movimentos em que participou, ajudou na organização das reuniões do movimento pela bacia hidrográfica dos rios Araranguá e Mampituba, desde 2014, sendo o presidente do referido comitê.

- Em outubro de 2017 esteve à frente de um movimento de agricultores dos municípios de Ermo e Turvo em defesa do Rio da Pedra, em Ermo, que passa entre os dois município, devido ao excesso de retirada de material de seixo rolado.

- Em 2018 ajudou a organizar com as demais entidades do setor primário um “Tratoraço” em apoio à greve dos caminhoneiros contra o preço do óleo diesel.



- Em 20 março 2019 participou do #EspecialTurvo do portal W3 sobre o desenvolvimento de Turvo. Confira a edição especial abaixo...

#EspecialTurvo: Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Voltado aos interesses da agricultura familiar, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Turvo destaca o apoio a novos cultivos e fortalecimento do homem do campo. Segundo o presidente do Sindicato, David Tomazi Tomaz, apesar do município ter 90% da sua atividade econômica baseada na rizicultura, a agricultura familiar e a fomentação de novas alternativas de cultivo para o pequeno produtor, tem sido o principal trabalho da entidade.

Produzir mais, incrementando a renda em pequenas áreas de produção é o desafio. “Nós queremos uma agricultura familiar forte, com sustento no campo, por isso temos o anseio de promover novas rendas, como o gado leiteiro, a pitaya, o maracujá, entre tantas outras culturas”, destaca David.

O presidente explica que nos últimos anos a agricultura familiar tomou corpo e teve reconhecimento em todo o Brasil, mais que dobrando a produção. “Mais de 70% dos alimentos produzidos e consumidos no país vem da agricultura familiar, que também exporta. Em Turvo destacamos a exportação da pitaya, para Portugal e Espanha”, comemora.

Para fomentar o desenvolvimento do agricultor, o sindicato promove palestras, discussões, seminários, encontros e dias de campo. “Tudo se faz em conjunto com outras instituições voltadas para a promoção da vida no campo”, finaliza.

Confira no link a postagem: https://bit.ly/3wJH9NM

Luto na agricultura

O agronegócio de Santa Catarina está de luto pela morte do presidente do Sindicato Rural dos Municípios de Turvo e Ermo, Davide Tomazi Tomaz, aos 57 anos. Seu falecimento ocorreu na tarde deste sábado, 19 de junho, após lutar bravamente contra uma neoplasia (câncer) que atingiu  aparelho digestivo e, por fim complicações de Covid-19. O velório será das 8 horas até as 11 horas na Capela Mortuária de Turvo e logo após o sepultamento no cemitério de Boca do Pique, Meleiro. 

O líder sindical esteve sempre ligado ao movimento sindical, na defesa dos produtores e familiares, sem distinguir entre pequenos, médios e grandes produtores. Sua luta foi na defesa dos produtores e familiares por preços justos e melhores condições de vida no meio rural.

A Prefeitura Municipal de Turvo lançou Nota Oficial de Pesar pelo súbito falecimento do líder sindical. “Davide deixa um legado de trabalho e dedicação em prol de várias causas e utas, não apenas no município, mas para a região”. A administração municipal se solidariza neste momento de luto, com a família e amigos”.

Em Meleiro, sua terra natal, tinha um relacionamento de amizade e lutas com o atual presidente do STR, Antonio Dall Molin Neto, presidente da Cooper Colméia, Antonio Simoni Oliveira e prefeito Eder Mattos. “Lamentamos muito a perda do David que lutou por muitas conquistas para os produtores rurais. Vai fazer muita falta”, afirmou  Simoni.

Homem de luta!

Nos últimos anos, dentre os movimentos em que participou, ajudou na organização das reuniões do movimento pela bacia hidrográfica dos rios Araranguá e Mampituba, desde 2014, sendo o presidente do referido comitê.

– Em outubro de 2017 esteve à frente de um movimento de agricultores dos municípios de Ermo e Turvo em defesa do Rio da Pedra, em Ermo, que passa entre os dois município, devido ao excesso de retirada de material de seixo rolado.

– Em 2018 ajudou a organizar com as demais entidades do setor primário um “Tratoraço” em apoio à greve dos caminhoneiros contra o preço do óleo diesel.

– Em 20 março 2019 participou do #EspecialTurvo do portal W3 sobre o desenvolvimento de Turvo. Confira a edição especial abaixo…

#EspecialTurvo: Sindicato dos Trabalhadores Rurais

Voltado aos interesses da agricultura familiar, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Turvo destaca o apoio a novos cultivos e fortalecimento do homem do campo. Segundo o presidente do Sindicato, David Tomazi Tomaz, apesar do município ter 90% da sua atividade econômica baseada na rizicultura, a agricultura familiar e a fomentação de novas alternativas de cultivo para o pequeno produtor, tem sido o principal trabalho da entidade.

Produzir mais, incrementando a renda em pequenas áreas de produção é o desafio. “Nós queremos uma agricultura familiar forte, com sustento no campo, por isso temos o anseio de promover novas rendas, como o gado leiteiro, a pitaya, o maracujá, entre tantas outras culturas”, destaca David.

O presidente explica que nos últimos anos a agricultura familiar tomou corpo e teve reconhecimento em todo o Brasil, mais que dobrando a produção. “Mais de 70% dos alimentos produzidos e consumidos no país vem da agricultura familiar, que também exporta. Em Turvo destacamos a exportação da pitaya, para Portugal e Espanha”, comemora.

Para fomentar o desenvolvimento do agricultor, o sindicato promove palestras, discussões, seminários, encontros e dias de campo. “Tudo se faz em conjunto com outras instituições voltadas para a promoção da vida no campo”, finaliza.

Confira no link a postagem: https://bit.ly/3wJH9NM

Compartilhe

Voltar às notícias