Administração Municipal denuncia vandalismo em lixeira pública de Araranguá

Atitude configura crime punido pelo Código Penal Brasileiro

Um ato de vandalismo chamou a atenção nesta sexta, 17, quando a administração municipal através de nota noticiou que lixeiras implantadas na área central do município foram encontradas queimadas pela manhã do mesmo dia.

Segundo o documento encaminhado junto de imagens, a lixeira de patrimônio público estava totalmente queimada, assim como o material dentro dela. As causas passam a ser investigadas.

De acordo com o Código Penal Brasileiro, o crime de dano ao patrimônio público é punido com detenção de até seis meses, além do pagamento de multa.

Confira o que diz a nota do Governo de Araranguá:

“As lixeiras implantadas pela Administração Municipal de Araranguá, tem o objetivo de proporcionar comodidade as pessoas, manter a limpeza e contribuir para a preservação ambiental, mas são alvos de vandalismos. Na manhã desta sexta-feira, dia 17, a lixeira implantada no canteiro central da Av. 7 de Setembro, no Centro, foi encontrada incendiada.

Além do dano ao patrimônio público, o ato de vandalismo poderia ter provocado prejuízos ainda maiores, já que nas imediações vários veículos trafegam ou se encontram estacionados. Caso um destes automóveis tivesse gás ou tanque de combustível cheio, poderia ter ocorrido uma explosão, causando uma situação ainda pior.

As lixeiras públicas estão instaladas em pontos estratégicos do município, respeitando os critérios, como: maior fluxo de pessoas e consumo de produtos, ou seja, perto de escolas, supermercados, pontos comerciais, praças públicas, entre outros.

Confeccionadas em fibra plástica, estas lixeiras possuem identificação patrimonial e estampam o brasão oficial do município. A orientação, é que ao perceber vandalismo ao patrimônio público, os cidadãos avisem imediatamente a Polícia Militar pelo 190.

Se for identificado, o autor do delito pode responder por dano ao patrimônio público, o que resulta em até três anos e meio de prisão, além de multa”.

Um ato de vandalismo chamou a atenção nesta sexta, 17, quando a administração municipal através de nota noticiou que lixeiras implantadas na área central do município foram encontradas queimadas pela manhã do mesmo dia.

Segundo o documento encaminhado junto de imagens, a lixeira de patrimônio público estava totalmente queimada, assim como o material dentro dela. As causas passam a ser investigadas.

De acordo com o Código Penal Brasileiro, o crime de dano ao patrimônio público é punido com detenção de até seis meses, além do pagamento de multa.

Confira o que diz a nota do Governo de Araranguá:

“As lixeiras implantadas pela Administração Municipal de Araranguá, tem o objetivo de proporcionar comodidade as pessoas, manter a limpeza e contribuir para a preservação ambiental, mas são alvos de vandalismos. Na manhã desta sexta-feira, dia 17, a lixeira implantada no canteiro central da Av. 7 de Setembro, no Centro, foi encontrada incendiada.

Além do dano ao patrimônio público, o ato de vandalismo poderia ter provocado prejuízos ainda maiores, já que nas imediações vários veículos trafegam ou se encontram estacionados. Caso um destes automóveis tivesse gás ou tanque de combustível cheio, poderia ter ocorrido uma explosão, causando uma situação ainda pior.

As lixeiras públicas estão instaladas em pontos estratégicos do município, respeitando os critérios, como: maior fluxo de pessoas e consumo de produtos, ou seja, perto de escolas, supermercados, pontos comerciais, praças públicas, entre outros.

Confeccionadas em fibra plástica, estas lixeiras possuem identificação patrimonial e estampam o brasão oficial do município. A orientação, é que ao perceber vandalismo ao patrimônio público, os cidadãos avisem imediatamente a Polícia Militar pelo 190.

Se for identificado, o autor do delito pode responder por dano ao patrimônio público, o que resulta em até três anos e meio de prisão, além de multa”.

Compartilhe

Voltar às notícias