DIC indiciou 15 pessoas por homicídio em 2021

Relatório das atividades da polícia civil do ano passado é divulgado

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá concluiu na última semana de dezembro o levantamento das ações realizadas durante o ano de 2021.  Os dados apontam que mais de 100 pessoas foram indiciadas pela prática de crimes como homicídio, tráfico de drogas e roubo. Também foram registradas mais de 60 operações policiais em que integrantes da DIC atuaram no cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisões cautelares. Uma das investigações, iniciada em 2020, resultou no indiciamento de 47 suspeitos acusados de envolvimento com uma organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios.

A unidade, com sede em Araranguá, é uma das 30 delegacias especializadas em todo o estado com atuação voltada para a investigação de crimes de maior complexidade como homicídio, latrocínio, tráfico de drogas, organização criminosa, extorsão e roubo. Entre os resultados das atividades realizadas ao longo de 2021, destacam-se o indiciamento de 129 pessoas, sendo que 13 delas foram presas em flagrante.

De acordo com o delegado, Jair Duarte, Foram produzidos 251 relatórios de investigação e 49 representações encaminhadas ao Poder Judiciário, como mandados de prisão e de busca e apreensão, entre outras medidas cautelares.

As apurações de crimes de roubo, principalmente praticados contra estabelecimentos comerciais, resultaram na recuperação de 10 telefones celulares, entre outros produtos, com a identificação de 16 suspeitos.

Quanto aos homicídios, 15 pessoas foram indiciadas pela prática de crimes praticados em Araranguá, Balneário Arroio do Silva e Maracajá.

Nas atividades cartorárias, foram movimentadas 108 cartas precatórias e concluídos 110 procedimentos entre Inquéritos, Termos Circunstanciados, Atos Infracionais e Prisões em Flagrante

Durante o ano passado, a equipe de DIC cumpriu 51 mandados de busca e apreensão nas regiões de Araranguá, Criciúma e também no Rio Grande do Sul.

 

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Araranguá concluiu na última semana de dezembro o levantamento das ações realizadas durante o ano de 2021.  Os dados apontam que mais de 100 pessoas foram indiciadas pela prática de crimes como homicídio, tráfico de drogas e roubo. Também foram registradas mais de 60 operações policiais em que integrantes da DIC atuaram no cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisões cautelares. Uma das investigações, iniciada em 2020, resultou no indiciamento de 47 suspeitos acusados de envolvimento com uma organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios.

A unidade, com sede em Araranguá, é uma das 30 delegacias especializadas em todo o estado com atuação voltada para a investigação de crimes de maior complexidade como homicídio, latrocínio, tráfico de drogas, organização criminosa, extorsão e roubo. Entre os resultados das atividades realizadas ao longo de 2021, destacam-se o indiciamento de 129 pessoas, sendo que 13 delas foram presas em flagrante.

De acordo com o delegado, Jair Duarte, Foram produzidos 251 relatórios de investigação e 49 representações encaminhadas ao Poder Judiciário, como mandados de prisão e de busca e apreensão, entre outras medidas cautelares.

As apurações de crimes de roubo, principalmente praticados contra estabelecimentos comerciais, resultaram na recuperação de 10 telefones celulares, entre outros produtos, com a identificação de 16 suspeitos.

Quanto aos homicídios, 15 pessoas foram indiciadas pela prática de crimes praticados em Araranguá, Balneário Arroio do Silva e Maracajá.

Nas atividades cartorárias, foram movimentadas 108 cartas precatórias e concluídos 110 procedimentos entre Inquéritos, Termos Circunstanciados, Atos Infracionais e Prisões em Flagrante

Durante o ano passado, a equipe de DIC cumpriu 51 mandados de busca e apreensão nas regiões de Araranguá, Criciúma e também no Rio Grande do Sul.

 

Compartilhe

Voltar às notícias