49 municípios relatam prejuízos e três mortes são registradas em SC

Ventos de até 120km/h foram registrados

A formação de um ciclone extratropical, associado a passagem de uma frente fria, provocou chuva e ventos fortes em todo o Estado, em algumas localidades também foi registrado granizo. O Governo do Estado, através da Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros (CBMSC) e Polícia Militar (PMSC), está prestando auxílio aos municípios atingidos. Até o momento 49 municípios relataram prejuízos.


Os temporais provocaram três mortes, segundo levantamento do Corpo de Bombeiros Militar de SC até as 18h. Uma idosa de 78 anos faleceu em Chapecó atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz um homem foi atingido por fios de alta tensão. Já em Tijucas ocorreu um óbito em uma estrutura colapsada e outra pessoa segue desaparecida.


Em diversos pontos de Santa Catarina os ventos causam queda da energia elétrica, mas equipes da Celesc e de cooperativas regionais trabalham no restabelecimento da distribuição. No total 1.360.962 unidades consumidoras foram afetadas. Os coordenadores da DCSC em conjunto com os coordenadores municipais de defesa civil permanecem em campo realizando o levantamento dos estragos.


A partir desta tarde desta terça-feira (30), existe a possibilidade de temporais isolados com chuva forte, raios, rajadas de ventos e eventual queda de granizo, na faixa centro-leste do estado. Com a chegada da noite a chuva se torna mais contínua. Os acumulados devem variar de 10 a 40 mm, ao longo da madrugada a chuva perde a intensidade.


A partir da madrugada quarta-feira (01)o deslocamento do ciclone extratropical em direção ao oceano, ainda deixa condições de rajadas de vento muito forte, podendo superar os 100 km/h na faixa centro-leste do estado.




[caption id="attachment_33182" align="alignnone" width="556"] Rodovia interditada com a queda de árvore em Apiúna. Foto: Divulgação DCSC[/caption]

Ainda existe a previsão de mar muito agitado e ressaca com altura das ondas podendo superar os quatro metros entre o Litoral Sul e a Grande Florianópolis. Ainda existe o risco de alagamentos costeiros associados a maré alta entre a manhã de quarta-feira (01) e quinta-feira (02) em toda a região costeira, principalmente no Litoral sul.


Após a passagem do ciclone uma onda de frio começa a atuar no território catarinense, derrubando as temperaturas.


A tabela abaixo mostra os maiores registros de rajadas de vento até as 15 horas desta terça-feira, 30.




Alertas da Defesa Civil


A Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) emitiu alertas para os fortes ventos e tempestades que atingiram o Estado. O serviço de monitoramento da DCSC é gratuito e disponibiliza as informações através do site, redes sociais e por mensagens SMS. Para receber os avisos e alertas basta enviar uma mensagem de texto SMS para o número 40199 contendo no corpo do texto apenas o Código de Endereçamento Postal (CEP) do local que deseja receber as informações.


Fonte: Defesa Civil Santa Catarina 

A formação de um ciclone extratropical, associado a passagem de uma frente fria, provocou chuva e ventos fortes em todo o Estado, em algumas localidades também foi registrado granizo. O Governo do Estado, através da Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros (CBMSC) e Polícia Militar (PMSC), está prestando auxílio aos municípios atingidos. Até o momento 49 municípios relataram prejuízos.

Os temporais provocaram três mortes, segundo levantamento do Corpo de Bombeiros Militar de SC até as 18h. Uma idosa de 78 anos faleceu em Chapecó atingida por uma árvore. Em Santo Amaro da Imperatriz um homem foi atingido por fios de alta tensão. Já em Tijucas ocorreu um óbito em uma estrutura colapsada e outra pessoa segue desaparecida.

Em diversos pontos de Santa Catarina os ventos causam queda da energia elétrica, mas equipes da Celesc e de cooperativas regionais trabalham no restabelecimento da distribuição. No total 1.360.962 unidades consumidoras foram afetadas. Os coordenadores da DCSC em conjunto com os coordenadores municipais de defesa civil permanecem em campo realizando o levantamento dos estragos.

A partir desta tarde desta terça-feira (30), existe a possibilidade de temporais isolados com chuva forte, raios, rajadas de ventos e eventual queda de granizo, na faixa centro-leste do estado. Com a chegada da noite a chuva se torna mais contínua. Os acumulados devem variar de 10 a 40 mm, ao longo da madrugada a chuva perde a intensidade.

A partir da madrugada quarta-feira (01)o deslocamento do ciclone extratropical em direção ao oceano, ainda deixa condições de rajadas de vento muito forte, podendo superar os 100 km/h na faixa centro-leste do estado.

Rodovia interditada com a queda de árvore em Apiúna. Foto: Divulgação DCSC

Ainda existe a previsão de mar muito agitado e ressaca com altura das ondas podendo superar os quatro metros entre o Litoral Sul e a Grande Florianópolis. Ainda existe o risco de alagamentos costeiros associados a maré alta entre a manhã de quarta-feira (01) e quinta-feira (02) em toda a região costeira, principalmente no Litoral sul.

Após a passagem do ciclone uma onda de frio começa a atuar no território catarinense, derrubando as temperaturas.

A tabela abaixo mostra os maiores registros de rajadas de vento até as 15 horas desta terça-feira, 30.

Alertas da Defesa Civil

A Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) emitiu alertas para os fortes ventos e tempestades que atingiram o Estado. O serviço de monitoramento da DCSC é gratuito e disponibiliza as informações através do site, redes sociais e por mensagens SMS. Para receber os avisos e alertas basta enviar uma mensagem de texto SMS para o número 40199 contendo no corpo do texto apenas o Código de Endereçamento Postal (CEP) do local que deseja receber as informações.

Fonte: Defesa Civil Santa Catarina 

Compartilhe

Voltar às notícias