30 candidatos da AMESC receberam auxílio emergencial, mesmo com patrimônio superior a R$ 300 mil

Lista divulgada pelo TCU cruzou informações do INSS e do Tribunal Superior Eleitoral

Artes: Portal W3

Por Dyessica Abadi

O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou na última sexta-feira, 06, uma lista com 30 candidatos do Extremo Sul Catarinense (AMESC) que receberam auxílio emergencial e declararam patrimônio igual ou superior a R$ 300 mil.

O levantamento contém nomes de 27 candidatos a vereador, 1 vice-prefeito e 2 prefeitos em 11 municípios da região — apenas Ermo, Morro Grande, Praia Grande e Timbé do Sul não constam na lista.

Do total de 30 candidatos, 4 declararam patrimônio maior que 1 milhão de reais. “Tais casos demonstram potenciais integrantes do rol de inclusões indevidas do benefício, uma vez que os indícios apontam renda incompatível com as regras do programa”, afirma o TCU. 

O tribunal cruzou informações do INSS e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O TCU alerta que os resultados são apenas indícios de renda incompatível com o auxílio, pois há diversos outros riscos, como erro de preenchimento pelo candidato, risco de fraudes estruturadas com dados de terceiros, entre outras possibilidades.

Todos os benefícios foram bloqueados após decisão do TCU, menos da candidata a vereadora araranguaense, Michele de Souza (PSL), e o candidato a vereador jacinto-machadense, Agrício Abel (MDB), que tiveram o bloqueio em data anterior.

Conforme o órgão, somente o Ministério da Cidadania pode confirmar se o pagamento é indevido e apenas o TSE pode confirmar eventuais crimes eleitorais.

































Fonte: TCU
 Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Artes: Portal W3

Por Dyessica Abadi

O Tribunal de Contas da União (TCU) divulgou na última sexta-feira, 06, uma lista com 30 candidatos do Extremo Sul Catarinense (AMESC) que receberam auxílio emergencial e declararam patrimônio igual ou superior a R$ 300 mil.

O levantamento contém nomes de 27 candidatos a vereador, 1 vice-prefeito e 2 prefeitos em 11 municípios da região — apenas Ermo, Morro Grande, Praia Grande e Timbé do Sul não constam na lista.

Do total de 30 candidatos, 4 declararam patrimônio maior que 1 milhão de reais. “Tais casos demonstram potenciais integrantes do rol de inclusões indevidas do benefício, uma vez que os indícios apontam renda incompatível com as regras do programa”, afirma o TCU. 

O tribunal cruzou informações do INSS e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O TCU alerta que os resultados são apenas indícios de renda incompatível com o auxílio, pois há diversos outros riscos, como erro de preenchimento pelo candidato, risco de fraudes estruturadas com dados de terceiros, entre outras possibilidades.

Todos os benefícios foram bloqueados após decisão do TCU, menos da candidata a vereadora araranguaense, Michele de Souza (PSL), e o candidato a vereador jacinto-machadense, Agrício Abel (MDB), que tiveram o bloqueio em data anterior.

Conforme o órgão, somente o Ministério da Cidadania pode confirmar se o pagamento é indevido e apenas o TSE pode confirmar eventuais crimes eleitorais.

Fonte: TCU
 Quer receber notícias pelo WhatsApp? Clique aqui

Compartilhe

Voltar às notícias